quinta-feira, 17 de maio de 2012

Como reduzir consumo em um condomínio residencial





Iluminação:
- Aproveite ao máximo a iluminação natural, abrindo janelas, cortinas e persianas.

- Desligue as lâmpadas de ambientes desocupados.

- Na garagem desligue parte das lâmpadas nos horários de menor movimento.

- Utilize sistemas de controle, sensores de presença ou de luminosidade em áreas comuns de baixa circulação.

- Substitua as lâmpadas convencionais por lâmpadas fluorescentes.
Uma lâmpada incandescente gasta até cinco vezes mais que uma com o mesmo brilho e dura menos.

- Limpe periodicamente pisos, paredes, tetos, lâmpadas e luminárias.
Poeira e sujeira acumuladas diminuem a eficiência da iluminação.

- Substitua os refletores leitosos das luminárias por refletores espelhados.

- Substitua os reatores de baixo fator de potência por reatores eletrônicos de alto fator de potência.

- Pinte as paredes e tetos com cores claras.

- Substitua os difusores amarelados e opacos, luminárias quebradas e antigas por outras mais eficientes.

- Não utilize lâmpadas de bulbo fosco dentro de globos foscos.

- Use lâmpadas de bulbo transparente.

- Se possível, instale minuteria em ambientes como corredores de andares e garagens.

Elevadores:
- Havendo dois ou mais elevadores no mesmo hall, chame apenas um.

- Não deixe que as crianças brinquem nos elevadores.

- Respeite a carga máxima de peso determinada nos elevadores, respeitando o número máximo de passageiros permitidos.

- Se possível procure alternar o funcionamento dos elevadores.

- Desligue um dos elevadores nos horários de menor movimento.

- Para subir um andar ou descer dois, use as escadas.

Sistema de climatização:
- Use aparelhos com capacidade adequada para cada tipo de ambiente e mantenha portas e janelas bem fechadas.

- Limite a utilização do aparelho somente às dependências ocupadas.

- Faça manutenções periódicas, limpe os filtros, serpentinas e trocadores de calor.

- Regule o termostato para evitar o frio excessivo.

- Desligue os aparelhos de ar condicionado em horários pré-determinados.

- Não obstrua a circulação de ar.

- Proteja os aparelhos da incidência direta dos raios solares.

- No inverno ou dias frios, desligue o sistema de refrigeração mantendo apenas a ventilação.

- Não utilize equipamentos de aquecimento em ambientes refrigerados.

Instalações elétricas:
- Elimine emendas mal feitas, fios ou cabos desencapados ou com isolamento comprometido.

- Faça emendas preferencialmente com conectores aparafusados.

- Substitua disjuntores com terminais enferrujados.

- Limpe terminais de fios com corrosão e aplique anti-corrosivo.

- Elimine sobrecarga nos circuitos para evitar o aquecimento dos condutores.

- Providencie a substituição de disjuntores pretos, padrão Nema, por disjuntores brancos, padrão Din.

- Ao adquirir equipamentos elétricos de alto consumo, consulte um eletricista habilitado para verificar se a fiação suporta a nova carga.

Bomba d´água:
- Elimine os vazamentos pois eles resultam em maior acionamento das bombas.

- Regule o tempo de acionamento das válvulas de descarga dos vasos sanitários.

- Substitua o vaso sanitário comum por vaso sanitário com caixa acoplada.

- Verifique periodicamente os sistemas de válvulas de modo a identificar qualquer mau funcionamento.

- Substitua gradualmente os motores convencionais por motores de alto rendimento.

- Desligue os motores das máquinas quando estas não estiverem funcionando.

- Faça manutenções preventivas periódicas.

- Verifique as condições dos reservatórios e tubulação, eliminado vazamentos.

- Verifique se os dispositivos de partida estão adequados.

Como começar ?
- Inicie com medidas que não exijam gastos.

- Oriente e divulgue informações aos condôminos sobre o combate ao desperdício de energia elétrica.

- Coloque placas, avisos e cartazes em pontos estratégicos, para estimular o combate ao desperdício de energia.

- Discipline o uso de eletrodomésticos que ficam nas partes comuns do edifício, de forma a evitar os desperdícios.

- Contrate um bombeiro hidráulico e, de comum acordo com os condôminos, faça uma vistoria em todas as unidades, para testar as torneiras e válvulas.
Esta medida deverá ser efetuada trimestralmente.
Um gotejamento pode representar aproximadamente 1500 litros de água/mês.
Um furo de 1 mm chega a uma perda de 62000 litros de água/mês (desperdício de aproximadamente 1968 KWh/ano).

Fonte:
www.lightrio.com.br










Dark Thanks For The Add Comments
Visite e curta a minha página no facebook.com/GilsonEletricista


Nenhum comentário:

Postar um comentário