domingo, 10 de junho de 2012

Previna-se contra a Dengue

A doença:
Início súbito com febre intensa, dor de cabeça, dores fortes nos olhos e em toda a musculatura, nos ossos e nas juntas.
Podem surgir erupções e áreas avermelhadas na pele.


As formas mais graves da doença são as formas hemorrágicas: podem ocasionar sangramento pelas gengivas, pele e intestino, choque e morte.


A transmissão:
A transmissão se dá pela picada do mosquito Aedes aegypti, que ficou infectado porque picou uma pessoa doente.


Não há transmissão pelo contato direto de uma pessoa doente para uma pessoa sadia.


Também não há transmissão pela água, por alimentos ou por quaisquer objetos de uso pessoal ou coletivo.


Os ovos são depositados pelas fêmeas na superfície da água limpa, e aderem à parede interna dos recipientes, por isso não adianta somente despejar a água acumulada, é necessário esfregar as paredes do recipiente para descolar os ovos que estão aderidos.


Medidas preventivas de combate a Dengue:
Ralos externos e canaletas.
 Nos ralos externos e canaletas de drenagem para água das chuvas, usar tela de nylon de trama de um milímetro ou colocar sal semanalmente.


Ralos internos de esgoto.
Idem as medidas acima.


Lages e marquises.
Manter o escoamento de água desobstruído e sem depressões que permitam acúmulo de água, eliminando eventuais poças após cada chuva.


Calhas.
Manter sempre limpas e sem pontos de acúmulo de água.


Fossos de elevador.
Verificar semanalmente se existe acúmulo de água, providenciando o escoamento por bombeamento.


Vasos sanitários.
Quando não estiverem em uso diário, devem ser mantidos com a tampa fechada, acionando a descarga uma vez por semana.
Caso não possuam tampa, vedar com saco plástico  ou com filme plástico preso com fita adesiva.
Não sendo possível a vedação, acionar a descarga semanalmente e colocar em seguida duas colheres de sopa de sal.


Caixas de descarga acopladas.
Idem as medidas acima.


Pratos e pingadeiras.
Nos pratos de vasos de plantas e pingadeiras, substituir a água por areia grossa até a borda dos mesmos.


Caixas de água.
Mantê-las fechadas, vedadas e sem frestas, providenciando a limpeza periodicamente.
Idem para as caixas coletoras de águas precipitadas (chuvas).


Piscinas.
Em período de uso, efetuar o tratamento adequado com cloro.
Sem uso frequente, reduzir ao máximo possível o volume de água e aplicar cloro semanalmente na dosagem adequada ao volume de água.


Recipientes descartáveis.
Acondicioná-los em sacos de lixo e disponibilizá-los para coleta rotineira da limpeza pública.


Plantas que acumulem água como Bromélias e outras.
Substitua por outro tipo de planta que não acumule água.
Enquanto esta providência não for adotada, regar abundantemente com mangueira sob pressão, duas vezes por semana.


Fonte:
www.rotatijucana.com.br






Previna-se e ...








Thanks For The Comment Graphics

Nenhum comentário:

Postar um comentário