domingo, 4 de novembro de 2012

Como identificar sinais de doenças em aves domésticas

A saúde das aves depende de vários fatores, porém uma das principais causas que fazem com que um pássaro adoeça é sua alimentação inadequada.


Para entendermos melhor deste assunto conversamos com o Dr.Octavio Lisboa
(CRVM-RJ 8812), especializado em animais silvestres.

Ao contrário do que muitos pensam, ele nos revelou que uma dieta baseada no consumo de sementes, como alpiste, girassol e painço, além de não fornecer os nutrientes necessários que as aves precisam, é uma péssima fonte de vitaminas.

Essas sementes são extremamente gordurosas e levarão todas as aves num futuro breve a desenvolverem um nível alto de colesterol no sangue, além de problemas hepáticos e renais.

O consumo inadequado de vitaminas e outros nutrientes provocará a curto prazo uma queda da imunidade, tornando o animal mais suscetível a uma variedade de infecções.

Segundo o veterinário, uma ave que está com o sistema imunológico debilitado e com problemas hepáticos se tornará facilmente uma vítima dos micro-organismos patogênicos (bactérias, fungos e vírus).

Vale ressaltar que, pelo fato das aves possuírem um sistema imunológico primitivo, qualquer infecção por mais simples que seja, como, por exemplo, um pequeno corte na pele, poderá se tornar uma infecção generalizada com muita facilidade.

Mas, existem maneiras de percebermos se nossas aves estão com algum problema de saúde.

Uma delas é ficarmos atentos à aparência das fezes.

As aves possuem uma única saída de dejetos que se chama cloaca, então quando elas defecam as fezes e a urina saem juntas.

De acordo com o Dr.Octavio, normalmente quando a ave encontra-se saudável, o material excretado por ela deverá ter as seguintes características:

- As fezes deverão ser consistentes;
- Cores marrom ou verde;
- O ácido úrico terá a aparência de uma massa branca, a qual deverá ser sempre clara e em pequena quantidade;
- A urina, que será um borro de água que vemos ao redor das fezes, deverá ser sempre transparente e também em quantidade reduzida.

O profissional esclarece que quando ave está com uma infecção generalizada, ou seja, o  micro-organismo consegue chegar na corrente sanguínea, este agente patogênico atingirá primeiramente dois órgãos, que são o fígado e os rins.

E serão estes órgãos que irão nos apontar que algo está errado com a nossa ave.

Segundo Octavio Lisboa, o rim acometido por uma infecção irá produzir mais urina e ácido úrico que o normal.

Então observaremos um aumento desproporcional no volume de água ao redor das fezes e na produção de ácido úrico.

O fígado comprometido despejará um volume anormal de bile na urina, logo, notaremos uma quantidade maior de urina em tons esverdeados ou amarelados.

A partir destas alterações, o veterinário garante que é possível diagnosticar precocemente que o animal esteja sofrendo com algum tipo de infecção.

Uma dica do veterinário para facilitar a identificação de doenças através da observação dos dejetos das aves é que o proprietário coloque uma folha de papel toalha no fundo da gaiola para que ele possa identificar se existe algo errado com as fezes e a urina do animal.

Havendo uma alteração no aspecto dos dejetos da ave, o recomendável é não esperar mais do que um dia para entrar em contato com um veterinário, já que um pássaro doente perde muito peso com extrema facilidade.

E, para garantir ainda mais a saúde das aves o veterinário faz a seguinte recomendação: O proprietário deverá levar sua ave pelo menos duas vezes ao ano para uma consulta onde deverão ser realizados alguns exames de rotina, como parasitológico do sangue e de cultura bacteriana das fezes.

Comentário pessoal;
Conheço vários proprietários de canários que não os vendem por nenhuma quantia e já chegaram a recusar ofertas de mais de R$100.000,00 por sua aves de estimação.

Um grande abraço do Gilson Eletricista aos passarinheiros de todas as regiões do Brasil.






Autor do comentário:
Gilson Carlos Pessanha









Fairy Comments & Graphics
Visite e curta a minha página no facebook.com/GilsonEletricista


Nenhum comentário:

Postar um comentário