terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

2045: O ano em que os computadores assumirão o poder na Terra

Um computador vai escrever o melhor romance de todos os tempos em 1 segundo, resolver o maior mistério da ciência em 1 décimo de segundo e descobrir o sentido da vida, do universo e tudo o mais em menos tempo do que você leva para terminar este parágrafo.

Muitos de nós provavelmente estarão vivos quando este dia chegar.

O problema é saber como será o dia seguinte...

É o que vamos ver agora.

Bem vindo à verdadeira Matrix.

Singularidade e Singularidade Tecnológica:
Singularidade.
Na física, ¨Singularidade¨ é o que acontece no interior de um buraco negro.

Um buraco negro se forma quando uma estrela implode e começa a ser destruída pela própria gravidade.

Chega uma hora em que não sobra mais estrela.

Só gravidade.

Na verdade, um pontinho no espaço, onde a gravidade tende ao infinito.

Esse pontinho é o que os físicos chamam de ¨Singularidade¨.

Com o passar do tempo, a singularidade vai sugando tudo o que tem à sua volta.

A massa e a energia dos objetos que ela engole deixa o buraco negro ¨mais forte¨.

O poder de sucção dele aumenta, ele engole mais coisas, fica mais forte...

Em suma: o crescimento do buraco negro acontece numa espiral infinita.

Singularidade Tecnológica.
Com a Singularidade Tecnológica, seria a mesma coisa.

Uma máquina mais inteligente que a humanidade criaria ela mesma máquinas ainda mais sofisticadas, sem precisar de programadores humanos.

A inteligência artificial cresceria por conta própria, igual ao poder de sucção dos buracos negros.

Esse processo tenderia ao infinito, com máquinas dando à luz máquinas incríveis que depois criam máquinas ainda mais fantásticas.

E nós ficaríamos só assistindo.

Isso é só uma possibilidade teórica.

Mas talvez estejamos dando agora mesmo os primeiros passos.

Capacidade de processamento de um cérebro humano x computador:
Qual o desempenho computacional de um cérebro humano ?


Pesquisadores da IBM, fizeram esta conta e estimam que o cérebro humano é capaz de atingir 36,8 petaflops (36,8 quatrilhões de operações por segundo).

Isso equivale a mais ou menos 1 milhão de PCs trabalhando em conjunto.

Coordenar o trabalho de tantos chips ainda é algo impossível com a tecnologia de hoje.

Mas os supercomputadores têm avançado um bocado.

Em 2012. o Sequoia, da IBM, conseguiu atingir 16,32 petaflops - quase metade da capacidade humana.

Segundo Kurzweil, que é o maior arauto desta tese, estima que as máquinas chegarão a uma inteligência equivalente à humana em 2029.

Ele chegou a esse número com base em projeções matemáticas sobre a evolução da capacidade de processamento.
IBM Sequoia
Claro que a previsão é polêmica - para muitos pesquisadores, cravar o ano em que algo tão imprevisível e insólito deve surgir é loucura.

Seja como for, pelas contas de Kurzweil, a singularidade tecnológica, propriamente dita, começará em 2045, quando um único computador será mais inteligente que a humanidade inteira.

Questionamentos:
Uma máquina com tamanho poder seria tão fascinante quanto perigosa.

Por um lado, ela seria capaz de coordenar e executar todas as atividades hoje atribuídas a nós, como escrever um grande romance ou unificar numa só teoria a física quântica (que rege o universo subatômico) e a relatividade (que dita as ordens no mundo das coisas grandes) - algo que Einstein morreu tentando fazer.

Tudo isso em questão de segundos.
Excelente !

Por outro lado, qual é o nível de respeito que uma máquina assim teria pelos seres humanos ?

Estamos falando de uma máquina para qual, um Dostoievski ou um Einstein são só cachorrinhos e o resto de nós, formigas.

A gente não dá muito valor à habilidade intelectual de uma formiga, certo ?

Isso dá a noção exata do tamanho do perigo.

Estamos criando uma possível ¨forma de vida¨ ultrapoderosa que pode ou não compartilhar nossos valores éticos e morais

Upload de consciências:
Se você não pode vencê-los, junte-se a eles.

Esse ditado vai fazer mais sentido do que nunca num mundo com máquinas bilhões de vezes mais inteligentes do que nós: juntar-se a elas pode ser o futuro da humanidade.

¨Um dia poderemos descarregar nossas lembranças num computador e preservá-las¨, diz outro especialista em sistemas inteligentes: o brasileiro Miguel Nicolelis, que trabalha no desenvolvimento de próteses capazes de conversar com cérebros humanos - e de funcionar como se fossem braços ou pernas normais.

Esse ¨descarregamento¨, em tese, pode significar o upload da sua consciência para dentro de uma máquina.

A mente continuaria viva após a morte do corpo físico.

E acabaria deitada eternamente no berço esplêndido de um simulador de realidade...

Não deixa de ser uma forma de alcançar a vida eterna.

Bom, provavelmente caberá à máquina decidir se você vai saber que vive numa simulação.

Ela pode achar que é melhor você não saber de nada, e ir tocando a vida achando que tem um corpo físico, que respira, que vai morrer um dia ...

Se for assim, inclusive a singularidade tecnológica pode já ter acontecido.

E nós estaríamos vivendo agora mesmo numa ilusão, numa Matrix.

Essa hipótese, ao menos filosoficamente, não tem como ser refutada, já que não dá para imaginar o que uma inteligência superior é realmente capaz de fazer.

Ou de já ter feito ...

Fonte:
www.superinteressante.com.br
How to Create a  Mind - Ray Kurzweil - Penguin - 2012.






Visite e curta a minha página no facebokk.com/GilsonEletricista

Nenhum comentário:

Postar um comentário