domingo, 16 de junho de 2013

A missão da alma

O que mais encontramos são pessoas vivendo movidas unicamente por questões materiais...

E você ?

Vive a missão da sua alma ?

Você não conseguirá se realizar se não viver a maior parte do seu tempo fazendo o que gosta.

Você não será feliz se fizer unicamente o que é obrigado a fazer.

Você jamais estará em paz consigo mesmo se viver apenas para agradar os outros.

Alegria e amor só brotarão no seu coração se você passar a maior parte do seu tempo animado pelo efeito do sentimento que tem em fazer o que gosta e viver de maneira agradável.

Todos sabemos que durante a nossa vida, e na rotina do dia a dia, não temos como fazer apenas o que nos agrada.

Quase sempre é necessário fazermos diversas tarefas por obrigação, necessidade e até contrariados.

Todavia, a maior parte do seu tempo deve ser usada para se viver em comunhão com o que lhe anima e lhe motiva para a vida.

Veja a criança, por exemplo: quando ela está se divertindo em meio às suas fantasias, suas brincadeiras e seus brinquedos, o sentimento que ela nutre é de pura plenitude e de alegria.

Para ela, no momento da brincadeira, tudo está fluindo perfeitamente.

Você pode estar dizendo que não tem mais como viver uma vida de criança.

Obviamente que sabemos disso, entretanto, alguns aspectos podem ser observados e utilizados para melhor entendimento do assunto, porque quando a criança está alegre em sua brincadeira, ela está sorridente e abastecida com uma grande quantidade de energia vital e entusiasmo.

Não temos como ser felizes, realizando feitos ou termos criatividade, se não estivermos em sintonia com as tarefas diárias.

É por isso que o ser humano precisa dar toda atenção e foco quando for escolher sua atividade profissional ou o conjunto de tarefas que tomem a maior parte do tempo de sua vida.

É por isso também que é necessário saber construir relacionamentos que não lhe impeçam de ser a pessoa que você é, com as características únicas que você tem.

Infelizmente, muitas pessoas, na tentativa de se  encaixarem no estilo louco de vida atual, acabam desenvolvendo atitudes que não representam, exatamente, a essência do que são, na tentativa de serem mais bem aceitas ou de agradar a sociedade em que vivem.

Quando isso acontece, a pessoa se desconecta dela mesma e perde a força de entusiasmo, tão necessária para viver bem.

Você precisa ser o que nasceu para ser.

Precisa encontrar o seu lugar no mundo e realizar a missão de sua alma, pois só assim você estará integrado com a sua própria essência, que, por consequência, é a via de acesso da plenitude em sua vida.

Infelizmente, na condição atual de vida no planeta, o que mais encontramos são pessoas vivendo no ¨piloto-automático¨, movidas unicamente por questões  materiais e pela necessidade de manter seus estilos de vida, os quais nem sempre são estilos em sintonia com o que realmente desejariam que fosse.

O que essas pessoas não percebem é que, ao agirem assim, estão fundando as bases da sua existência no medo e na incoerência, que cobram o seu preço.

A maioria das pessoas não trabalha no que gosta e suas tarefas diárias não alimentam a sua alma.

Uma pequena parcela, apenas, trabalha ou vive motivada pelos sentimentos de estar plenamente ¨em seu lugar¨.

Se sentir em ¨seu lugar¨ quer dizer que você gosta da pessoa que é, gosta de fazer o que faz e gosta de ficar em sua própria companhia.

Se sentir em ¨seu lugar¨ é amar o que você se tornou, pois aprendeu que as suas possibilidades surgem quando você é fiel ao seu conjunto de valores.

Se sentir em ¨seu lugar¨ é viver a verdade da sua alma, agindo, vivendo e se movimentando com base no sentido que vem de dentro de você.

Não se pode viver a plenitude sem estar no ¨devido lugar¨...

Fonte:
Texto de Bruno J. Gimenes.
Palestrante sobre o desenvolvimento da Consciência com base na espiritualidade e na missão de cada um.
www.luzdaserra.com.br


Dark Thanks For The Add Comments

Siga me no Google+ Gilson Carlos Pessanha

Nenhum comentário: