domingo, 30 de setembro de 2012

Qual o melhor vinho para acompanhar seu prato ?

Harmonização é a arte de combinar vinhos aos pratos.

O vinho é, sem dúvida, a melhor de todas as bebidas para acompanhar os mais variados pratos.

Graças à sua grande diversidade e riqueza de aromas e sabores, o prato sempre ganha alguma coisa quando se faz a escolha acertada do vinho para acompanhá-lo.

Na verdade há uma sinergia entre ambos, vinho e comida, quando bem casados, propiciando um prazer muito maior do que quando são degustados separadamente.

O perfeito casamento do vinho com a comida é um tema que gera algumas controvérsias.

A diversidade de vinhos e pratos é muito grande e as combinações possíveis muito variadas.

É certo que existem critérios técnicos, algumas regrinhas básicas a serem seguidas, mas a isso devemos somar as tradições culturais da gastronomia dos grupos humanos.

O conceito básico para se fazer a harmonização é o bom senso, que deve guiar sempre a ação, de forma a haver equilíbrio entre o vinho e a comida.

Dessa forma, cada termo da equação deve se equilibrar com o outro, de tal forma que o vinho não sobrepuje o prato, e vice-versa.

Preste também atenção ao molho, ele pode fazer toda a diferença.

Um peito de frango na chapa, temperado com ervas, é muito mais leve do que um substancioso Coq au vin, e por isso pedem vinhos diferentes.

Harmonização por semelhança:
- Vinhos com aromas discretos: Comida pouco condimentada.

- Vinhos com aromas potentes: Comida com boa presença aromática.

- Vinhos jovens e frutados: Pratos simples e rústicos.

- Vinhos de guarda evoluídos: Pratos refinados.

- Vinhos leves: Pratos com molhos magros.

- Vinhos mais estruturados: Pratos com molhos suculentos.

Fonte:
www.rotatijucana.com.br


Comentário pessoal:
Tenho vários clientes que adoram vinhos.
Chegaram a fazer cursos para aprenderem a manusear, estocar, harmonizar e degustar o Néctar dos Deuses.

Um deles, francês, que veio trabalhar aqui no Rio de Janeiro, me contratou para fazer as instalações elétricas para duas adegas climatizadas para vinhos com temperaturas diferentes.
Me alertou que as adegas não deveriam ficar desligadas, enquanto eu estivesse fazendo as instalações necessárias, porque se a temperatura abaixasse 2 graus, ele teria que jogar todas as garrafas no lixo, porque, segundo ele, o sabor dos vinhos seria alterado.
Já era a terceira vez, que todas as garrafas eram jogadas no lixo.
Eu falei para que quando acontecesse isso, ele não jogasse as garrafas no lixo, porque isto não era uma atitude ecologicamente correta.
Pedi que me telefonasse, que eu iria pessoalmente recolher todas as garrafas de vinhos Chilenos, Alemães e Franceses, todos importados e que seriam levados gratuitamente para um container apropriado para vinhos alterados.

Observação:
O tal container apropriado, é um freezer horizontal, no Massília, que é um bar onde se concentram os porteiros, advogados, militares reformados e contadores de causos e fica localizado no bairro do Flamengo - Rio de Janeiro - Brasil.

É um simples bar, na categoria de ¨Pé sujo¨ ou ¨Birosca¨.

Os frequentadores Cearenses, acostumados a beber vinho nacional da pior qualidade, tais como: São Roque, Sangue de Boi, São Victor, etc., não terão nenhuma dificuldade em ¨tomar¨ (nem é degustar, nem é apreciar, nem é sorver) os vinhos alterados.

Não vai nem precisar de um ¨Decanter¨, para o vinho respirar, porque não dará nem tempo.
Um copo grande (nem é taça) será tomado de uma vez ou em 3 talagadas.

Tin tin, saúde e ...




Autor do comentário:
Gilson Carlos Pessanha
MyFreeCopyright.com Registered & Protected










Blessed Be Comments
Visite e curta a minha página no Facebook
facebook.com/GilsonEletricista

Nenhum comentário:

Postar um comentário